Nova Estação Missionária no Brasil

No dia 19 de março, em uma das capelas dedicadas a São José, na área pastoral do bairro Ligeiro, na cidade de Campina Grande, Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, inicia-se oficialmente a nova Estação Missionária Rogacionista na Província Latino-americana.

O tríduo celebrativo será concluído no dia 22, domingo, quando às 17 horas o bispo de Campina Grande, D. Jaime Vieira Rocha, presidirá a eucaristia na Igreja principal da área pastoral de Ligeiro, Nossa Senhora da Conceição, marcando definitivamente a abertura da Estação Missionária naquela cidade.

Trata-se de uma resposta aos anseios de todos os congregados, que no 7º Capítulo Provincial pediram de “assumir novas frentes missionárias, na dinâmica do discipulado, do profetismo e da missão, como Apóstolos do Rogate” (cf. ER 27, n. 102). O Plano de Ação do Governo Provincial 2006-2010, em seu Projeto 33, pede que no quadriênio se verifique “a partir da consolidação e organização das Comunidades, a possibilidade de abertura de novas frentes”. Todo o processo foi acompanhado pelo Superior Geral da Congregação, Pe. Giorgio Nalin, que após o pedido formal da Província, conforme as Normas, aprovou a abertura, em carta de 27/12/08.

O projeto de inserção e presença missionária teve algumas etapas. No ano de 2007 foram visitadas e sondadas algumas cidades e estados, sempre na Região Nordeste, com visitas de membros do Governo Provincial e outros religiosos. Após os estudos, o Conselho indicou que a cidade de Campina Grande seria o local ideal, pela localização geográfica na região, pela demanda missionária e evangelizadora, pela disponibilidade de recursos culturais e eclesiais, sobretudo para um futuro projeto vocacional e formativo, pela urgência de fazer presente o Rogate em todas as suas dimensões. Fez-se, então, o diálogo com o bispo local, no final de 2007, que muito amavelmente acolheu a Congregação e apresentou algumas opções pastorais na periferia da cidade.

No ano de 2008, com o apoio da Comunidade Religiosa Rogacionista de Presidente Jânio Quadros (BA), Pe. José Benedito dos Reis, com uma programação prévia e em períodos alternados, atendeu eclesialmente a área pastoral de Ligeiro, nos limites com o bairro Queimadas. A residência provisória foi a Casa de Retiros Tabor, um centro pastoral da diocese, colocada generosamente à disposição por D. Jaime Vieira. Neste período outros religiosos estiveram presentes e colaboraram. A partir deste ano de 2009 estabelece-se definitivamente como estação missionária permanente, com dois religiosos, ampliando o trabalho apostólico e a inserção na comunidade e na diocese. Nesta etapa, provavelmente se fará o aluguel de uma casa na própria comunidade atendida, o que facilitará muito a missão e tornará concreta a presença e o testemunho religioso. E a partir de 2010, como meta, e dentro das possibilidades, se abrirá definitivamente uma comunidade religiosa, tendo em vista o projeto pastoral da diocese e a plenitude da missão carismática rogacionista.

Este projeto e abertura missionária atende as necessidades da Igreja local e as dimensões da vida e missão rogacionista. De fato, em relação à vida religiosa inserida, é iniciada com os mais pobres e excluídos, em um lugar social e carismático definido, como presença evangelizadora e missionária. Progressivamente, e desde já, vem se abrindo também para um serviço mais específico de animação vocacional e de formação, colaborando com a Igreja local e regional, na perspectiva do carisma do Rogate, que se expressa na oração pelas vocações, na divulgação deste espírito na Igreja, e na missão como bons operários do Reino. Esta é a grande herança que nos foi deixada pelo nosso Fundador, Santo Aníbal Maria Di Francia.

A graça de Deus já nos tem acompanhado antes da abertura formal, pois de Campina Grande temos um religioso, na etapa do estágio, e dois jovens aspirantes, um na etapa da filosofia e um no propedêutico. Queria destacar que seguindo uma tradição rogacionista, como as primeiras Comunidades na América Latina, esta nova missão se inicia com um religioso sacerdote, Pe. José Benedito, e um religioso irmão, Ir. José Rodrigues da Silva. Certamente é um sinal para que trabalhemos sempre na perspectiva da vocação à vida consagrada religiosa, seja como presbítero, seja como irmão. A estes nossos dois coirmãos queremos manifestar gratidão pela disponibilidade missionária e nosso incentivo e prece para que sejam verdadeiras testemunhas e apóstolos do Rogate.