Resistir para liberdade e inclusão social

Aconteceu  no Instituto Rogacionista Santo
Aníbal, em São Paulo, no dia 27 de outubro de 2007, o batizado de
capoeira da turma do professor Ligeirinho. É o projeto educapoeira.

A capoeira é um esporte autenticamente brasileiro que surgiu
como resistência dos escravos a dominação dos senhores dos engenhos. Sua
prática manifesta arte, equilíbrio, agilidade, musicalidade e muita
ginga. É um espetáculo artístico cultural de resistência ainda nos nossos dias
e um dos poucos jogos em que o ritmo é ditado pela musicalidade. Jogar a
capoeira é ainda hoje encontrar um sentido para a vida, resistindo a opressão.

O Instituto Rogacionista, em parceria com o Centro Cultural
Gerreiros do Brasil, se propõe a resgatar a autoestima de seus educandos e, ao
mesmo, tempo incentivá-los para práticas baseadas em valores sociais
inclusivos. O mestre Pantera, junto com  a professora Sereia, é uma das
referências neste trabalho institucional que tem sua prática incentivada desde
os mais pequenos que frequentam as unidades sócio-educativas da organização
social. Resistir é uma atividade libertadora de zelo, conforme o objetivo
do Instituto Rogacionista Santo Aníbal.

Salve a capoeira!