Primeira Missionária Rogacionista da Província São Lucas morre aos 90 anos

O falecimento ocorreu no início da tarde de 25 de abril de 2017, em Curitiba (PR),

Eulália Ventura (na foto com a Missionária Diane Galdino, atual coordenadora da Associação na Província), nasceu em 24 de fevereiro de 1927, em Prudentópolis, interior do Paraná. Era a caçula de três filhos de João Ventura e Maria Tereza dos Santos Ventura. Perdeu seus pais muito cedo e aos onze anos mudou-se para Curitiba para morar com parentes. Passou a trabalhar em casa de família. Conheceu a história de Santa Zita e se identificou com a própria história: uma adolescente pobre, empregada doméstica, que se dedicava à Igreja e aos cuidados dos mais pobres. Fundou a Associação Santa Zita para acolher, orientar, ensinar e ajudar inúmeras jovens que vinham do interior para trabalhar em casas de família e tentar a vida na cidade grande. Foi muito fluente no meio político na luta pelos direitos trabalhistas das empregadas domésticas. Do seu trabalho na Associação Santa Zita surgiu o sindicato das empregadas domésticas de Curitiba. Atuou na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, sob a responsabilidade dos Rogacionistas, onde por meio do Pe. Vito Curci conheceu as Missionárias Rogacionistas. Reacendeu, assim, o desejo que trazia no coração desde a juventude de se consagrar a Deus, tornando-se a primeira Missionária Rogacionista da Província São Lucas. Após algum tempo internada no Hospital de Curitiba, na Festa do Evangelista Marcos e às vésperas da Celebração Litúrgica de Santa Zita (27 de abril), a Missionária Eulália responde ao chamado de Deus à eternidade. Eulália Ventura foi e sempre será um ícone e modelo de Vida Consagrada Secular, de amor e doação ao próximo e de fidelidade a Deus.

Circoscrizione: